Vegetarianismo e Veganismo – fundamentos e história

Vegetarianismo e Veganismo – fundamentos e história
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Uma reflexão, um olhar comparativo sobre os aspectos básicos da alimentação humana sob o olhar tradicional e contemporâneo, avaliando as interfaces da religião, da razão, da ética , da lei, dos costumes humanos.

Vegetarianismo e Veganismo – fundamentos e história

 “Nada beneficiará mais a saúde da humanidade e aumentará as chances de sobrevivência da vida na terra quanto a dieta vegetariana”     (Albert Einstein)

A Bíblia conta (Gen. 2:8) que quando Deus criou o homem, colocou-o para habitar no Jardim do Éden. Nesse jardim, foi ordenado que o homem se servisse dos frutos de toda árvore (Gen. 2:16), exceto da árvore do conhecimento do bem e do mal (Gen. 2:17). Devido ao pecado original, o homem foi expulso do jardim e recebeu também a permissão para comer as ervas do campo (Gen. 3:18). Poderia-se até dizer que a Biblia sugere que Deus criou o homem frutariano, e depois o fez vegano.

O vegetarianismo tem sido uma opção nutricional desde o berço das humanidade.
Ao longo da história, o vegetarianismo é uma prática registrada em todo o mundo.
Muitos dos grandes filósofos e pensadores optaram por não comer carne em épocas em que tal escolha era contrária às ideias dominantes.

Tenho-vos dado todas as ervas que produzem semente e se acham sobre a face de toda a terra, bem como todas as árvores em que há fruto que dá semente. Servos-á para mantimento.” (Gênesis 1:29)

Dentre os defensores e promotores do vegetarianismo, o primeiro no Oriente foi Pitágoras, considerado o “pai do vegetarianismo”, além de muitos outros grandes nomes ao longo dos séculos, tais como Leonardo da Vinci (1452-1519); Benjamim Franklin (1706-1790); Dr. J.H. Kellogg (1869-1948); Mahatma Gandhi (1869-1948) e Albert Einstein (1879-1955); etc.
O interesse e a adesão ao vegetarianismo têm sido crescentes em todo o planeta.

Gênesis 1:26, está escrito: “Também disse Deus: façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra.”. No texto Deus deu o domínio, não mandou alimentar-se dos peixes, aves, animais domésticos, répteis…

No mundo moderno a lista de celebridades, cientistas e pesquisadores que optaram por regime alimentar vegetariano é muito conhecida e muito vasta, sendo desnecessário elencar aqui.
Durante as últimas décadas, estudos epidemiológicos têm documentado importantes e significativos benefícios do vegetarianismo e de outras dietas baseadas em alimentos vegetais para a saúde humana.

Eclesiastes 3:18-21: “Disse ainda comigo: é por causa dos filhos dos homens, para que Deus os prove, e eles vejam que são em si mesmos como os animais. Porque o que sucede aos filhos dos homens sucede aos animais; o mesmo lhes sucede: como morre um, assim morre o outro, todos têm o mesmo fôlego de vida, e nenhuma vantagem tem o homem sobre os animais; porque tudo é vaidade. Todos vão para o mesmo lugar; todos procedem do pó e ao pó tornarão. Quem sabe se o fôlego de vida dos filhos dos homens se dirige para cima e o dos animais para baixo, para a terra?”

Segundo as conclusões de vários estudos recentes, pessoas que seguem esse padrão alimentar, têm apresentado um notável estado de saúde, apresentando reduzidos riscos de uma variedade de doenças crônicas, enquanto se constata que tais riscos aumentam assustadoramente para aqueles que consomem carnes, comparativamente.

Os israelitas saíram do Egito, o plano de Deus era que aquele povo recém-liberto da escravidão vagasse pelo deserto pelo tempo necessário para que se purificasse. Foi lhes dado um alimento que caia do céu, que era “como semente de coentro, branco e de sabor como bolos de mel” (Êxodo 16:31, Números 11:7). Em Êxodos 16:35 está escrito “E comeram, os filhos de Israel, manah quarenta anos, até que entraram em terra habitada; comeram manah até que chegaram aos limites da terra de Canaã.”.

As dietas vegetarianas apropriadamente planejadas são saudáveis e adequadas em termos nutricionais, trazendo inúmeros benefícios para a prevenção da saúde e para o tratamento de doenças.

No entanto, durante a travessia do deserto, alguns incidentes ocorreram. As pessoas começaram a reclamar de sua dieta puramente vegetariana: “Agora, porém, seca-se a nossa alma, e nenhuma coisa vemos senão este manah” (Num 11:6). Por outro lado, pediam novamente pelos alimentos que consumiam no Egito – carne e peixes, entre outros (Num. 11:4-5).

A contra gosto, Deus atendeu às reclamações, providenciando carne sob a forma de codornizes, que foram sopradas pelo ventos dos mares. Porém, logo depois, Deus puniu aquelas pessoas, por não aceitarem de bom grado o alimento perfeito que Ele lhes oferecia: “Estando ainda a carne entre os seus dentes, antes que fosse mastigada, quando a ira do Senhor se acendeu contra o povo, e o feriu com grande praga.” (Num. 11:33).

O lugar onde ocorreu esse incidente foi batizado de “Kivrot Hataava”, que em português significa Tumbas da Luxúria, porque foi o desejo de luxo daquele povo, e não sua necessidade, o que os levou à morte (Num. 11:34).

A dieta vegetariana difere da dieta onívora em aspectos que vão além da simples supressão de produtos cárneos.
Os vegetarianos dão enfase para o consumo de cereais integrais, leguminosas, hortaliças, frutas, oleaginosas, óleos vegetais, laticínios, ovos e doces. Esta dieta contém menor quantidade de gordura saturada e, relativamente, maior quantidade de gordura insaturada, carboidratos e fibras.

Vegetarianismo e Veganismo – fundamentos e história

Deus não impede nada do que o homem queira fazer. Atualmente sabe-se, por diversas passagens, que a Bíblia “permite” o consumo de carne. No entanto, esse consumo se dá mais na base da concessão do que de uma recomendação, como se Deus dissesse: “O ideal é que o homem não coma carne, mas já que ele quer…”.

Por isso, a Bíblia estabelece alguns impedimentos que, em conjunto, são chamados de leis relativas à kashrut: a carne deve estar completamente livre de sangue (Levítico 17:10-14, 19:26; e Deuteronômio 12:16, 12:23, 15:23), somente podem ser consumidos animais considerados puros (Levítico 11), e o abate de um animal deve obedecer a um determinado ritual (Levítico 17:4).

As escrituras relacionadas refletem a observância escrupulosa de muitas regras, mas tão somente no que se refere ao consumo de produtos de origem animal. As únicas condições impostas ao consumo de alimentos de origem vegetal é que estes estejam limpos, o que é facilmente compreensível, do ponto de vista sanitário.

Qual a mensagem da Bíblia, com todas essas proibições ao consumo de alimentos de origem animal? Tornar esse consumo mais refletido, duro, impraticável. É quase impossível cumprir com todas as regras impostas pela Bíblia para o consumo de carne.

A quase totalidade dos vegetarianos é muito naturalista, evitando alimentos e bebidas artificiais e industrializadas, excluindo alimentos e bebidas com ingredientes alcoólicos, fumo e as drogas substituem o sal e o açúcar brancos.

Em Deuteronômio 5:17: Não matarás. O ponto final é significativo; Deus não especificou a quem não matar para que a abrangência do significado ofereça a real dimensão do mandamento.

Basicamente, o vegetariano é aquele que preserva a vida e que por isso não se alimenta de nenhum tipo de seres que se movem e que tem sentimentos, que expressam dor, inclusive aves, peixes, frutos do mar.
Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja morto. (Apocalipse 13:10)
Vegetarianos consomem mel, ovos, leite e seus derivados, diferentemente dos veganos que se abstém destes produtos, pois, consideram que na maioria dos processos de produção e de captação destes produtos, especialmente na exploração comercial, ocorre algum sofrimento dos animais.

 

Diferença entre Vegetarianismo e Veganismo?

 

Ambos os regimes alimentares não comem carne, nem seus derivados como o presunto, salame, etc... Ambos têm o foco na compaixão, misericordia, não violencia.

O vegetarianismo pode ser adotado por razões diversas, como a questão ética, saúde e religião.

O veganismo tem como cerne e foco principal a questão ética, de luta pela libertação e não exploração animal. Isso implica em uma atitude mais radical por parte do vegano ou vegan (como é chamado o adepto do veganismo) em relação ao vegetariano. O vegan não consome nenhum produto de origem animal, como ovos, mel, leite e seus derivados, produtos de couro (cinto, calçados, carteiras, bolsas, bancos de carros, móveis, acessórios e produtos de decoração), própolis, pólem...

 

Vegetarianismo e Veganismo – fundamentos e história

 

 

 

 

Vegetarianos famosos

 


Você sabia que o vegetarianismo e o veganismo são práticas adotadas por muitas celebridadese pessoas públicas? Músicos, atores, chefes de estado, filósofos, escritores… De vez em quando vemos pessoas famosas fazendo alguma declaração em prol do vegetarianismo e buscando dar visibilidade à causa. Muitas mobilizam campanhas e projetos a favor dos direitos dos animais. Saiba quem faz parte desse coro!

  • Atores/atrizes: Natalie Portman, Brad Pitt, Alicia Silverstone, Samuel L. Jackson,  Willen Dafoe, JudeLaw, Clint Eastwood, Brigitte Bardot, Demi Moore, Dustin Hoffman, Jackie Chan, Kate Winslet, Leonardo di Caprio, Lisa Simpson, Pamela Anderson, Richard Gere, Rodrigo Santoro, Daniele Suzuki, Patrícia Travassos, Lucélia Santos, Penélope Cruz.

Celebridades vegetarianas

A atriz Natalie Portman adota a dieta vegana pelos direitos dos animais!

  • Cantores/cantoras: Michael Jackson, Paul McCartney, todos da banda Beastie Boys, Victoria Beckham (ex Spice Girls), Bob Dylan, Kurt Cobain, Ricky Martin, Moby, Prince, Pink, Eddie Vedder, Anthony Kieds, Alanis Morissette, Avril Lavigne, Bob Marley, Bryan Adams, Carmem Miranda (!!!), Dizzie Gillespie, Fiona Apple, George Harrison, Gwyneth Paltrow, John Lennon, Johnny Cash, Morrissey, Rita Lee, Ringo Starr, Thom Yorke, Yoko Ono, Lobão.

O Beatle Paul McCartney é vegetariano

Beatle Paul McCartney em campanha pelo vegetarianismo

  • Escritores: Leon Tolstói, Isaac Bashevis Singer, Bernard Shaw, Kafka, Alice Walker, Allen Ginsberg, Emily Dickinson, JD Salinger, Rilke, William Blake,
  • Os cientistas Albert Einstein e Charles Darwin também foram vegetarianos. Têm-se notícia de que os filósofos da Grécia antiga como Aristóteles, Pitágoras, Diógenes, Epicuro e Platão também foram vegetarianos. O pacifista indiano Gandhi também era vegetariano, assim como (pasmem!) Hitler também o era. Os pintores Leonardo DaVinci e Van Gogh também adotaram o vegetarianismo como modo de vida.
Com todos esses nomes, e vários que ficaram para trás, podemos perceber que o vegetarianismo é uma prática que está presente nas culturas mais antigas e que perdura até a nossa, com bastante força e visibilidade crescente. Não é algo inventado na contemporaneidade visto que é praticado desde o início da civilização ocidental, e muito antes na civilização oriental. Estes grandes nomes, ídolos de muitas pessoas, dão o exemplo de que o vegetarianismo é possível, é bacana e vale a pena.Conheça algumas frases dos vegetarianos mais sábios do mundo:
  • “A compaixão para com os animais é das mais nobres virtudes da natureza humana.” – Charles Darwin
  • “Virá o dia em que a matança de um animal será considerada crime tanto quanto o assassinato de um homem.”- Leonardo da Vinci
  • “Nada beneficiará mais a saúde da humanidade e aumentará as chances de sobrevivência da vida na Terra quanto a dieta vegetariana.” – Albert Einstein (Nobel – 1921)

Fonte: https://estilovegan.com.br/vegetarianos-famosos/

(NOTA) Robson Barbosa Lopes, o responsável pelo presente artigo é vegetariano e não tem vínculo religioso. Aliás, os vegetarianos e veganos que o são por motivos religiosos, representam a minoria inexpressiva.

...................................................................................................................................................

          Veja também em nosso site Assuntos relacionados:

1) Acupuntura está indicada para tratar que casos?  

2) A PRÁTICA DA ACUPUNTURA 

3) Vídeo: Tratamento com Acupuntura 

4) Estudo de Caso - DEFICIÊNCIA DO CORAÇÃO   

5) AVISO IMPORTANTE 

6) PARA EVITAR ENFERMIDADES

7) Exercícios Respiratórios e seus muitos Benefícios - AULA

8) Primavera: estudando sua influência sobre a saúde do homem

9) As Emoções podem curar e podem adoecer

10) ALIMENTOTERAPIA . Como a Medicina Tradicional Chinesa compreende os alimentos e suas funções e como auxilia no tratamento de doenças?

11) O ALHO E A CEBOLA NA ALIMENTAÇÃO. São sempre benéficos? Revendo nossos temperos

12) CROSTINI DE AVOCADO E COGUMELOS - Receita

13) BIFE VEGANO - Receita muito fácil. UMA DELÍCIA!!

14) 5 MOTIVOS PARA CONSUMIR O ÓLEO DE COCO

15) Banho de Assento - Benefícios e modo de fazer 

........................................................................................................................................ 

(NOTA) Robson Barbosa Lopes, o responsável pelo presente artigo é vegetariano e não tem vínculo religioso. Aliás, os vegetarianos e veganos que o são por motivos religiosos, representam a minoria inexpressiva.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Veja Também:

Artigos Relacionados


Olá, deixe seu comentário para Vegetarianismo e Veganismo – fundamentos e história

Enviando Comentário Fechar :/