Queijo, Requeijão, Leite e Manteiga veganos - Receitas

Queijo, Requeijão, Leite e Manteiga veganos - Receitas
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

100% vegetariano, sem lactose, sem colesterol, sem nenhum derivado de origem animal e sem nenhum tipo de conservante ou corante artificial. Veja também receitas de creme de leite, leite condensado e brigadeiro veganos

  

Queijo cremoso de grão de bico

Já encontrei algumas receitas de queijo de grão de bico feitas apenas com o leite, testei e achei um pouco aguado. Experimentei fazer este com o grão de bico cozido e ficou mais cremoso, com mais consistência de queijo.
  O gosto é mais neutro, mas você pode acrescentar temperos a gosto como pimenta do reino, orégano ou essência de queijo.

 
INGREDIENTES
2 xícaras de grão de bico cozido
50 ml de óleo vegetal
3 colheres de sopa de polvilho azedo
1/2 colher de chá de sal ou a seu gosto

 Se preferir você pode colocar menos óleo, mas é ele que vai deixar o queijo mais cremoso.


 PREPARO
Bata tudo no liquidificador até virar um creme liso. Se for preciso adicione um pouco de água para ajudar a bater, mas apenas o suficiente para processar.
Se for colocar os temperos bata junto no liquidificador. 
Despeje em uma panela e leve ao fogo baixo mexendo sempre até desgrudar da panela e virar uma única massa.
Despeje em um pote para moldar o queijo, leve à geladeira por pelo menos 4 horas. Desinforme e sirva.
Guarde na geladeira em pote bem fechado.

Fonte: Mais Leve

Queijos veganos

Queijos, requeijão e manteiga veganos 

Requeijão Cremoso (Tofupiry)

A receita é: Tofupiry, uma alternativa ao tradicional requeijão cremoso.
Ingredientes:
– 1 xícara de tofu amassado
– 1/3 xícara de azeite
– 1/2 xícara de água
– orégano e manjericão a gosto
– 1 pitada de açafrão
– 1 colher de polvilho azedo
– Sal a gosto
Modo de fazer:
1. Bata os ingredientes no liquidificador até obter um creme homogêneo.
2. Transfira a uma panela pequena e leva ao fogo alto.
3. Assim que ferver, abaixe o fogo e cozinhe por cerca de 4 minutos, mexendo sempre, até engrossar e ficar cremoso.
DICA: Substitua o queijo comum pelo Tofupiry, em tortas, lasanhas, pizzas, lanches e muito mais.

Fonte: CicloVivo

Queijo, requeijão e manteiga veganos - Receita

Queijos e manteigas veganos

Queijo de Amendoim 

Não se trata de uma massa de amendoins batidos. Na verdade, é um coágulo feito a partir do leite de amendoim. Textura macia e sabor suave de amendoim, é rico em proteínas e gorduras, uma excelente opção ao Tofu
Ingredientes
  • 250g de amendoim cru
  • água filtrada suficiente para cobrir os amendoins em 4 dedos
  • 1 litro de água filtrada
  • 10g de sal amargo
  • 200ml de água filtrada

Instruções de preparo

Inicialmente, lave os amendoins em água corrente e deixe-os de molho em água filtrada, cobrindo-os com cerca de 4 dedos de água, em recipiente tampado, por, pelo menos, 8 horas.

Após esse período, lave os amendoins em água corrente, descarte a água em que ficaram de molho. Retire a pele dos amendoins, processo um pouco demorado, pode ser um a um ou esfregando-os nas mãos como se faz para descascar a soja (processo que pode quebrá-los um pouco, mas sem prejuízos).

Junte, em um liquidificador, os amendoins descascados e 1 litro de água filtrada. Bata-os por cerca de 2 minutos, para que o máximo das gorduras e proteínas fiquem suspensas na água.

Em seguida, cubra uma bacia, de uso culinário, com um pedaço de pano voal, 50cmx50cm, e coe o "leite" de amendoim. Despeje o leite em uma panela grande, de preferência de aço inox, e ferva-o por 10 minutos, mexendo, sempre, para não queimar, com colher de pau, sobretudo nas laterais da panela. Fique atento, porque, ao iniciar a fervura, ele irá "subir" como leite de vaca. As sobras do coado podem ser usadas para fazer várias receitas, mas lembre-se de que os amendoins eram crus!

Após fervido por 10 minutos, deixe o leite descansar por uns 5 minutos, só para reduzir um pouco a temperatura. Enquanto isso, dissolva os 10g de sal amargo em 200ml de água filtrada e previamente amornada (pode ser ao microondas). Despeje, então, a mistura na panela com o leite de amendoim e mexa com a colher, um pouco, para que todo o leite entre em contato com o coagulante.

O leite, instantaneamente, irá coagular. Como se trata de um leite bastante branco (se você, realmente, retirar as peles dos amendoins!), e os coágulos são bem pequenos e um pouco dispersos, você pode achar que não coagulou. Mas, fique tranquilo, deixe descansar na panela tampada, uns 10 minutos, para que termine o processo.

A última etapa é trasferir o coágulo para um recipiente, do formato que queira deixar seu Peanutum, furado embaixo e coberto com um pano voal, 20cmx20cm. Você pode usar, para transferir o coágulo, uma peneira comum. Após esse processo, cubra com o restante do pano voal, que ficou para fora do recipiente, o coágulo e ponha um peso em cima para que o restante do soro saia do coágulo. Em 20 minutos estará concluída a drenagem.

Recomendo conservar em geladeira, imerso em água filtrada gelada, que deve ser trocada diariamente. Isso ajuda a mantê-lo fresco e que suporte cerca de 10 dias.

Rende, em média, um Peanutum de cerca de 200g. O sabor é, inegavelmente, de amendoim, porém, suave. Não é dominante como em produtos feitos com o amendoins inteiros. A textura é macia, muito mais semelhante ao queijo de leite de vaca, por conter mais gordura do que o Tofu.

Fonte: Peanutum

Queijo, Requeijão, Leite e Manteiga veganos - Receitas

Queijos veganos

Manteiga de Castanha de Caju

A manteiga de castanha de caju é uma ótima alternativa para substituir a de amendoim ou de amêndoas, além de ser fácil de fazer. Você pode prepará-la apenas com castanhas ou criar um sabor mais sofisticado misturando xarope de bordo, canela, baunilha e outros ingredientes. Na verdade elas são as sementes do caju, mas são chamadas de castanhas por causa do sabor e textura similares aos de outras nozes. Elas são nativas do Brasil e agora são cultivadas em várias regiões tropicais ao redor do mundo, incluindo partes do norte da África e sudeste asiático.
Compre as castanhas. Elas podem ser compradas a granel ou já embaladas na maior parte dos supermercados. Podem ser encontradas cruas ou torradas. Tenha em mente que cerca de 2 xícaras de castanhas rendem 1 xícara e um quarto de manteiga. Use essa referência para determinar quanto comprar.
  • Não são vendidas com as cascas inteiras. Isso por serem de uma família de plantas com cascas que liberam uma toxina chamada urushiol, que causa irritação na pele. Normalmente são vendidas torradas e se forem vendidas "cruas", geralmente passam por uma vaporização para eliminar a toxina.
  • As castanhas podem ser compradas com sabores adicionados, como mel. Essas opções também podem ser usadas para preparar a manteiga de castanha.
Verifique as advertências do fabricante com cuidado para ver se há contaminação cruzada com amendoins. Se estiver comprando-as para substitui-lo devido a algum tipo de alergia, verifique se a fábrica também processa amendoim. O risco de contaminação cruzada pode ser perigoso ou fatal para os alérgicos. Também é bom verificar se a alergia não se estende a outros tipos de nozes. Os amendoins são terrestres, enquanto nozes, avelãs e castanhas dão em árvores. Alguns pessoas são alérgicas apenas a amendoim, e outras a mais tipos de nozes.

Queijos e manteigas veganos

PREPARANDO

Deixe as castanhas de molho. Se tiver comprado-as cruas, pode deixá-las de molho e desidratá-las antes de preparar a manteiga. Coloque 4 xícaras de castanhas em uma tigela de vidro ou cerâmica. Encha a tigela até cobri-las com água e adicione 1 ou 2 colheres de sopa de sal não refinado. Cubra a tigela e deixe descansar por cerca de 2 a 3 horas.[3]
  • As castanhas cruas contêm altos níveis de ácido fítico e inibidores de enzimas, que podem causar irritação, dificuldades digestivas e inibir a absorção de alguns nutrientes contidos nelas. Deixá-las de molho pode neutralizar o ácido e os inibidores enzimáticos, maximizando o potencial nutritivo.
Enxágue para remover o sal. Use água fria para retirar resíduos de sal.
Desidrate ou seque as castanhas. Espalhe-as em uma camada única em uma assadeira ou desidratador. Aqueça no forno ou desidratador a 65,5°C. Verifique periodicamente e vire-as para secarem por completo. Cuide bem para garantir que não queimem. Seque as castanhas até que fiquem ligeiramente crocantes ou por cerca de 12 a 24 horas.
Torre. Aqueça o forno a 165°C. Preaqueça uma travessa de cerâmica por 5 minutos e distribua uma camada de castanhas nela. Asse-as na parte central do forno por cerca de 20 minutos. Se desejar, coloque um pouco de azeite ou sal. Misture bem.
Deixe as castanhas esfriarem antes de usá-las para preparar a manteiga. Elas são densas e podem reter calor dentro delas. Deixá-las esfriar reduz o risco de se queimar durante a preparação da manteiga.
Separe os ingredientes. Você precisará de pelo menos 2 xícaras de castanhas para preparar 1 xícara e um quarto de manteiga. Se quiser colocar sal, use 1/4 de colher de chá para essa quantidade de castanhas. Não é necessário usar outros ingredientes, como óleo, água ou aromatizantes, a não ser que queira preparar uma manteiga de sabor diferente. A manteiga de castanha pura leva apenas castanhas e um pouco de sal, se desejado.
Prepare seu equipamento. Deixe o processador de alimentos pronto, bem como uma espátula. O processador deve ser robusto e funcionar por um período longo de tempo. Se preferir, pode usar um moedor de café (que provavelmente processará quantidades menores de castanhas de cada vez) ou um liquidificador com potência alta. Usar um aparelho mais potente reduz o tempo necessário de processamento. Prepare os recipientes para transferir a manteiga quando terminar de processá-las. Você pode usar potes de vidro, recipientes de congelamento e outros frascos para guardar alimentos.
Coloque as castanhas no aparelho para processar. Ligue-o em velocidade alta para picá-las. Observe a consistência delas, que passarão de grandes pedaços até formarem grãos finos depois de alguns minutos e então uma pasta melada depois de mais 4 a 5 minutos. Não é necessário usar óleo ou água, pois elas se transformam em manteiga depois de vários minutos de processamento.
Deixe seu processador descansar. Ele pode superaquecer um pouco e pode ser bom deixá-lo descansar por um momento. Faça uma pausa de 1 a 3 minutos para deixá-lo esfriar. Use esse tempo para limpar as laterais da vasilha e misturar um pouco a massa.
Ligue-o novamente. Quando voltar a processar as castanhas, elas começarão a liberar óleos, o que fará com que fiquem grudentas. Processe por mais 2 a 3 minutos quando começarem a virar uma manteiga cremosa. Pare para soltar as partes grudadas na lateral da tigela novamente e continue processando até conseguir a consistência desejada. O processo inteiro pode levar de 15 a 25 minutos dependendo do seu equipamento. Tenha paciência.[5]
  • Pode parecer que o processador de alimentos está só girando e não está misturando nada. Ele ainda está trabalhando e transformando as castanhas em manteiga, continue com o processo. Deixe o aparelho descansar a cada 3 ou 4 minutos para não arriscar queimar a máquina.
Adicione sal ou algo para adoçar no final. Se quiser adicionar sal, use 1/4 de colher de chá de sal não refinado para cada 2 xícaras de castanhas. Mel, açúcar mascavo e xarope de bordo (1 a 2 colheres de sopa) também podem ser adicionados para adoçar a manteiga. Processe a manteiga mais um pouco para misturar bem os ingredientes adicionais.
Adicione pedaços pequenos de castanha picada. Se quiser uma manteiga de castanhas crocante, adicione mais pedaços que não serão transformados em manteiga no seu processador. Esses pedaços deixam a manteiga crocante e dão uma textura diferente a ela.

Armazenando e usando a manteiga de castanhas

Guarde na geladeira. Transfira a manteiga para um pote de vidro com tampa bem vedada. Guarde na geladeira e use dentro de uma semana. O óleo e os sólidos vão se separar depois de um tempo e você precisará mexer bem toda vez que for usá-la.
Congele. Despeje a manteiga em formas de gelo ou bombons. Depois de congelada, você pode guardar essas porções em recipientes ou sacos que podem ser levados ao congelador por cerca de 4 meses.
Coma a manteiga de castanha como comeria manteiga de amendoim: no pão, com banana, maçã ou pura. Ela é cremosa, amanteigada e tem um sabor intenso, que muitas pessoas preferem ao invés do gosto da manteiga de amendoim. Ela é rica em proteínas e gorduras não saturadas, sendo uma opção ideal de lanche energético.
Um cubo é uma porção ideal para o lanche. Coloque um cubo em um recipiente pequeno e leve junto alguns biscoitos, talos de aipo ou pedaços de maçã. Depois de algumas horas a manteiga derreterá e será fácil de pegar com os acompanhamentos, mas as partes de óleo e sólida não terão se separado ainda.
Use a manteiga para cozinhar. Ela é especialmente útil e saborosa nas culinárias indiana, tailandesa, chinesa ou africana do norte (como do Gâmbia ou Senegal).[7]Pode ser usada para dar um sabor amendoado a receitas ou como espessante. Pode ser usada em rolinhos primavera, currys, frango tikka masala e sopas. Também pode substituir a manteiga de amendoim e amêndoas ou tahine em receitas.
Prepare biscoitos com ela. Prepare uma receita de biscoito de manteiga de amendoim com manteiga de castanhas para dar um toque diferente no sabor. Como ela tem uma textura mais mole, pode ser necessário testar quantidades. Use mais farinha se a massa estiver mole. Enrole a massa formando bolas e passe-as no açúcar antes de assar ou use um garfo para fazer um padrão xadrez na massa antes de assar. Asse os biscoitos de acordo com as instruções da receita. Cuide bem para não queimarem; as substituições podem mudar o tempo de cozimento.
Dê a manteiga de castanha de presente. Prepare uma quantidade grande e guarde em potes de vidro de meio litro. Faça rótulos personalizados e amarre uma fita nos potes. Presenteie os amigos ou familiares com a manteiga de amendoim caseira em aniversários ou festas.
DICA: Prepare uma manteiga de nozes mistas usando uma quantidade igual de castanhas e amendoim e siga as instruções acima.

Fonte: WikiHow

Queijo, Requeijão, Leite e Manteiga veganos - Receitas

 

Leite vegetal: receitas fáceis para você fazer em casa

Para veganos e intolerantes ou alérgicos aos leites animais, os leites vegetais são grandes aliados para o consumo ou em receitas. Aprenda a fazê-los em casa.

 em 16/05/2017

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Os leites vegetais são grandes aliados para quem faz uso de dietas que restringem leites de origem animal, como é o caso dos veganos. Quem tem intolerância ou alergia à lactose, ou ainda outro elemento presente nos leites animais, também costuma substituir leites animais pelos vegetais em suas refeições.
Geralmente, existe pouca variedade de leites vegetais disponíveis nos supermercados comuns, e quando são encontrados, apresentam um preço bem elevado. Outra desvantagem dos leites vegetais industrializados é que quase sempre apresentam conservantes, corantes, açúcar e adoçantes, o que faz muitas propriedades desses leites se perderem.
Uma alternativa aos leites vegetais industrializados é fazê-los em casa. O processo para obter leite de diferentes tipos de grãos e cereais é bem parecido. Na maioria das vezes é necessário deixar o grão ou cereal de molho durante algumas horas, bater com água e coar, porém não é regra. Em alguns casos não é necessário nem deixar de molho ou ainda coar, tornando o processo mais prático.
Confira abaixo 13 receitas de diferentes leites vegetais e aprenda a fazer em casa:
1. Leite de soja: dentre os leites vegetais, o leite de soja é o mais mais conhecido. Para fazê-lo basta deixar a soja de molho durante 12 horas, bater no liquidificador com 3 xícaras de água para cada xícara de soja, coar e cozinhar o líquido até a espuma sumir. Com o resíduo do leite, chamado okara, é possível fazer bolos, bolachas e até mesmo adicionar ao suco verde.
2. Leite de amendoim: o leite de amendoim tem sabor similar ao leite de amêndoas, com a vantagem de ser mais econômico. Existem diversas formas de obter esse leite, a depender do gosto de quem irá prepará-lo. Ele pode ser apenas deixado de molho, batido e coado, ou como apresentado na receita, o leite pode ser cozido. Outra opção também é torrar o amendoim antes de deixá-lo de molho. O resíduo do leite é ideal para o preparo de quitutes doces como bolos, bolachas e cookies.
3. Leite de amêndoas: além de ser consumido puro, o leite de amêndoas é ideal para ser utilizado em receitas, já que seu sabor é um dos mais neutros dentre os leites vegetais. Para fazê-lo basta deixar as amêndoas de molho por pelo menos 12 horas, bater no liquidificador utilizando 4 xícaras de água para cada xícara de amêndoas. Se desejar, adicione essência de baunilha.
4. Leite de gergelim: o gergelim é um ótimo alimento para diminuir o colesterol ruim e, além disso, o seu leite apresenta mais cálcio que o leite de vaca. Para preparar o leite de gergelim você pode utilizar o gergelim preto ou bege. Deixe-o de molho de 8 à 12 horas, bata no liquidificador com 3 ou 4 xícaras de água e coe. Com o resíduo do leite é possível fazer uma ricota de gergelim.
5. Leite de linhaça: a linhaça tem a função adstringente, ou seja, é uma ótima aliada na perda de gordura. O uso dessa semente também está associado ao tratamento de problemas na pele como ressecamento, psoríase, acnes e alergias.
Para fazer o leite de linhaça deixe as sementes hidratando em água durante 8 horas. Depois, bata bem no liquidificador a linhaça com água, utilizando 1 copo de água para cada 2 colheres de linhaça. Finalize coando. A dica da autora da receita é também substituir a água por água de coco ou ainda por um chá de sua preferência ao fazer o leite de linhaça.
6. Leite de semente de abóbora: as sementes de abóboras muitas vezes são descartadas para apenas a polpa da abóbora ser consumida. É possível fazer um leite vegetal super nutritivo com essa semente que geralmente vai para o lixo. Para fazer esse leite basta deixar as sementes de molho por 12 horas. Para cada xícara de sementes use 4 xícaras de água, bata no liquidificador e coe.
7. Leite de aveia: a maior vantagem desse leite é o tempo de preparo. Diferente dos demais leites vegetais, a aveia não precisa ser deixada de molho, o leite não é cozido e o preparo é finalizado em poucos minutos. Para cada 2 xícaras de aveia em pó ou em flocos utilize 4 xícaras de água. Bata no liquidificador e coe. O leite dura aproximadamente 3 dias na geladeira.
8. Leite de arroz: o leite de arroz é um dos leites vegetais com textura mais fina. Não é preciso deixar o arroz de molho, mas é preciso cozinhar. Para o preparo utilize 1 litro de água para cada xícara de arroz, que pode ser branco ou integral. Cozinhe por 15 minutos, bata no liquidificador e coe. O resíduo pode ser utilizado em pratos salgados como sopas, caldos e tortas.
9. Leite de castanhas do Pará: o leite de castanhas do Pará é um ótimo substituto para o leite de vaca em pratos salgados. Pode ser usado no molho branco e pode substituir o creme de leite. Para fazê-lo utilize 500ml de água para cada 8 castanhas, bata as castanhas no liquidificador, adicione a água e coe.
10. Leite de castanha de caju: para fazer esse leite utilize 1 litro de água para cada 100g de castanha de caju. Deixe de molho por ao menos 8 horas, bata no liquidificador as castanhas com 300ml de água durante 1 minuto, adicione as demais 700ml de água e bata bem. Coe em um pano bem fino para que não passe nenhum resíduo. Se desejar adicione essência de baunilha.
11. Leite de nozes: as propriedades medicinais das nozes são muitas. Entre elas estão a redução do risco de diabetes e o aumento nos níveis de serotonina, responsáveis pelo bom humor. Para fazer o leite de nozes basta bater 2 copos de água para cada copo de nozes e coar até obter a textura desejada.
12. Leite de girassol e inhame: esse leite é muito energético e ótima fonte de vitamina E. Para prepará-lo deixe as sementes de girassol de molho durante 12 horas. Depois, bata as sementes de girassol com água e um inhame pequeno descascado e picado. O leite pode ser guardado por apenas um dia, na geladeira.
13. Leite de quinoa: o leite de quinoa é rápido e fácil de ser preparado. Utilize 2 xícaras de água para 4 colheres de quinoa. Coloque tudo dentro do liquidificador e deixe de molho durante 15 minutos. Depois bata durante 1 minuto e está pronto. Não é necessário coar.

6 vantagens do consumo de leite vegetal

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Para veganos e intolerantes ou alérgicos aos leites animais, sabemos que os leites vegetais são ótimas escolhas. A nutricionista Roseli Ueno Ninomiya informa, porém, que os leites vegetais podem não apresentar proteínas, cálcio e outras propriedades presentes nos leites animais. A nutricionista afirma também que prefere a denominação bebida vegetal: “não é porque é feita de arroz que terá proteínas, ou mesmo as de quinoa tem baixíssima quantidade de proteínas”, informa Roseli.
As bebidas ou leites vegetais, no entanto, podem apresentar várias vantagens e propriedades diferentes em relação aos leites animais. Com a ajuda da nutricionista Roseli Ueno Ninomiya listamos abaixo algumas vantagens do consumo de bebidas vegetais, confira:
1. Podem ser consumidos por qualquer pessoa, desde que a mesma não apresente alergia ao vegetal utilizado para fazer o leite;
2. São ótimas opções de hidratação para se tomar ao longo do dia;
3. Para dietas com restrição de leite animal podem funcionar como substitutos em receitas como bolos, pães, cremes, tortas e outras;
4. Não possuem gorduras saturadas, portanto não aumentam o colesterol ruim;
5. São fontes de minerais como o potássio e vitaminas do complexo B;
6. Dependendo do vegetal utilizado para o preparo são ótimas fontes de fibra.
Seguindo uma alimentação saudável e balanceada, os leites vegetais podem complementar a sua dieta. Lembrando que cada pessoa pode ter necessidades especificas para o consumo de nutrientes diários. Consulte um nutricionista para saber as suas.

Tonte: Dicas de Mulher

Queijo, Requeijão, Leite e Manteiga veganos - Receitas

 

 

 

Queijos, requeijão e manteiga veganos

 

Veja também em nosso site: 

1) Acupuntura está indicada para tratar que casos?  
2) A PRÁTICA DA ACUPUNTURA  
3) Vídeo: Tratamento com Acupuntura  
4) Estudo de Caso - Paralisia Facial 
5)  Dor na coluna, Dor Ciática Lombalgia  
6) Soluções naturais para aliviar as ondas de calor da menopausa  
7) Atividades Físicas - Indispensável para todos os Seres (AULA)  
8) Bruxismo. Ranger de Dentes e a Acupuntura  
9) O Inverno sob a ótica da Medicina Tradicional Chinesa  
10) As Emoções podem curar e podem adoecer  
11) Lian Gong - Uma Atividade Física fácil, de Excelentes Resultados  
12) Dica de Saúde - ACNE  
13) Cone Chinês ou Cone Hindu e os seus benefícios
14)  Diagnóstico na Medicina Chinesa
15) SOBRE O TAO COMO FUNDAMENTO DA MEDICINA CLÁSSICA CHINESA  
 
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Veja Também:

Artigos Relacionados


Olá, deixe seu comentário para Queijo, Requeijão, Leite e Manteiga veganos - Receitas

Enviando Comentário Fechar :/