ESTUDO DE CASO DOR DE CABEÇA CRÔNICA QUADRO DE YANG DO FÍGADO

ESTUDO DE CASO DOR DE CABEÇA CRÔNICA QUADRO DE YANG DO FÍGADO
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

O presente trabalho traz à luz o estudo de tratamento exitoso de quadro de dor de cabeça crônica, com acupuntura.

                                    ESTUDO DE CASO

Dores de cabeça são também conhecidas no ocidente como enxaqueca, cefaleia, migrânea, cefalalgia, hemicrania.

O presente trabalho traz à luz o estudo de caso bem-sucedido, realizado em Espaço Terapêutico FU HSI (庖犧), onde o cliente padecia de acometimentos frequentes, intensos e limitantes. Foram realizadas 24 sessões, sendo uma por semana, às segundas-feiras, no horário da manhã, com reavaliação global precedendo a terapêutica que contava com 40 a 45 minutos de duração, ocorridas no período entre 14 de março de 2011 a 29 de agosto de 2011, tendo havido uma falta, no dia 4 de julho. A abordagem terapêutica foi traçada pela linha da Acupuntura Tradicional Sistêmica. Ao término do trabalho verificou-se melhora que permitia, então, a normalidade do ritmo de vida, melhora na qualidade de vida e no desempenho das atividades de vida diária e de vida prática, otimizando a autonomia e a produtividade na vida pessoal e profissional.
Introdução:
A acupuntura, sendo um método terapêutico decorrente de um conjunto de práticas Integrativas, visa restaurar e manter o equilíbrio energético. Tem a duração aproximada de uma hora, dependendo de cada caso, tendo frequência variável conforme patologia, mas para doenças crônicas indica-se uma sessão uma vez por semana, normalmente. É indicada na maioria dos casos agudos e crônicos, sendo de relevante importância nas cefaleias e suas correlações.
Discussão:
A dor de cabeça é uma das afecções mais comuns no homem moderno, interferindo diretamente na qualidade de vida e nos padrões sócios econômicos do individuo. O estudo em pauta demonstra a utilização da acupuntura para o diagnóstico e tratamento da causa energética da dor de cabeça por yang do fígado, concluindo pelo efeito positivo da acupuntura. O objetivo da apresentação do presente Estudo de Caso tem enfoque no resultado exitoso logrado em curto espaço de tempo, com tratamento de Acupuntura em Espaço Terapêutico FU HSI (庖犧) .
O tema Dor de Cabeça decorrente de Yang do Fígado é abordado por todos os autores de referencia, graças a sua elevada incidência, agravada por estilo de vida, questões alimentares, uso de drogas lícitas e ilícitas, conflitos familiares e no trabalho, excesso de atenção prolongada frente a monitores, exposição excessiva a luminosidade e ruídos, distúrbios do sono, estados de depressão ou ansiedade, sobrecarga de trabalho, bruxismo, alterações cervicais e redução da acuidade visual, etc.
Acupuntura trata o individuo como um todo, já que considera a patologia um desequilíbrio da energia vital proveniente de fatores internos e externos. Segundo Wen (2008) a técnica de acupuntura tem se tornado um método importante no tratamento de cefaléia primária, ou seja, sem causa conhecida, podendo ser aplicada com possibilidades de êxito em dor de cabeça vasomotora, em dor de cabeça de tensão, em dor de cabeça pós traumática crônica, como na cervical, decorrentes de tumores cerebrais, meningite, hematomas epidurais e arterite temporal.
O tratamento das cefaleias por acupuntura consiste no estimulo de pontos superficiais da pele correspondentes aos meridianos energéticos. Tais pontos são estimulados por técnicas e materiais como: ventosas, moxas, massagens, laser, correntes elétricas, agulhas entre outros. ( Wen, 2008).
Pode-se agir sobre os mais de 3600 pontos distribuídos ao longo dos meridianos, sistemicamente, bem como agir isoladamente em microssistemas da aurícula, crânio (inserção de agulhas no couro cabeludo), mãos, pés, etc.
Microssistemas são capazes de promover e manter a saúde, pois reúnem pontos que se relacionam com os 12 meridianos, partes do corpo, órgãos e vísceras, influindo normalizadoramente sobre as estruturas e funções orgânicas. A alimentoterapia, exercícios energéticos tais como tai chi e lián gong, bem como a fitoterapia são arsenais utilizados pela Tradição Chinesa, no entanto a acupuntura é a terapêutica mais utilizada e conhecida, devido a sua eficiência e rapidez de resultados, a sua multiplicidade de indicações, ausência de efeitos indesejados, por conferir intenso bem estar graças à liberação de neurotransmissores como endorfinas, encefalinas e dopaminas, pela sua ação analgésica e a promoção da harmonização global e fortalecimento do individuo como um todo.
Araújo e Almeida (2009) demonstram que acupuntura obtém menos crises que o uso de analgésicos e a técnica de terapia manual com a acupuntura foram observados que ambas poderiam ser usadas como tratamento único para crises de cefaléia e ter uma boa eficiência.
A cefaleia segundo a MTC é a representação de distúrbios energéticos oriundos de fatores como: saúde geral dos pais no momento da concepção e das condições da gravidez, emoções, excesso de trabalho e de atividade sexual, dieta desequilibrada, traumas e fatores patogênicos externos. ( Maciocia,1996) Os textos de referencia da Acupuntura asseguram que os canais yang do corpo se reúnem na cabeça e as dores de cabeça são definidas conforme sua localização e o meridiano afetado.

ESTUDO DE CASO DOR DE CABEÇA CRÔNICA QUADRO DE YANG DO FÍGADO

O sucesso no tratamento depende de um diagnóstico preciso, onde se utiliza a visão, a audição, o tato e um questionário direcionado e abrangente para definir as causas e dimensionar os transtornos. A avaliação pode demorar minutos e até demorar mais, pois o terapeuta deve se inteirar de fatos desde a infância até os tempos atuais incluindo fatores alimentares, emocionais, hábitos de vida e costumes.
Exame físico: depende de minuciosa observação geral.
Pulso: determina a localização da doença e a capacidade funcional dos órgãos e vísceras indicando ainda o estado de força, fraqueza, excesso ou insuficiência.
Os pontos de dor ao longo dos meridianos: norteiam o terapeuta quanto ao canal de energia afetado e quanto ao tipo de dor.
Língua: A energia dos Zang Fu (órgãos e vísceras) sobem para nutrir a língua. Dessa forma, a língua nos possibilita a identificação de alteração e mudanças patológicas nas diferentes partes do corpo.
Padrões de Yang do Fígado: Fígado e rim tem uma raiz comum; um frequentemente afeta o outro.
Alimentos Causadores da Ascenção do Fogo/Yang do Fígado: Alimentos ácidos (iogurte, grapefruit e seu suco, laranja, maçãs cozidas, pickles, vinagre, espinafre, ruibarbo, groselha, tamarindo. Consumo excessivo de alimentos quentes, tais como curry, condimentos, pimenta (preta, branca ou vermelha), carne vermelha e álcool.
Emoções que desencadeiam Síndromes de Excesso do Fígado: Raiva, frustração, ressentimento por longos períodos, irritabilidade, rancor reprimido causam ascensão do yang do fígado.
Sintomatologia relacionada ao Fogo/Yang do Fígado: dor severa na têmpora, nas laterais ou de um lado da cabeça, ocorrências recorrentes, relacionadas com descontroles ou sobrecarga emocional, irritabilidade ou agitação, pode melhorar com atividade sexual. Visão turva, rubor facial, gosto amargo na boca; zumbido, insônia. Pode obstruir a descida do Qi do Pulmão, causando dispnéia, particularmente em jovens tensos ou crianças que vivem situação familiar “estressante”.
Pulso: cheio, em corda, rápido.
Língua: vermelha, especialmente nos lados, cobertura amarela.
Tratamento: A experiência profissional indica iniciar-se com a harmonização e equilíbrio do “yin/yang”, Harmonizar a plenitude. Tonificar o Yin. Harmonizar o “Gan”. Circular o “Qi” frontal.
Princípios de Tratamento: “Não existe tabela de doença versus pontos a tratar. o que existe é anamnese bem feita para se estabelecer o plano de tratamento.”
De forma geral, pode-se pensar em acalmar o fígado, controlar o yang. Iniciar com a punção bilateral dos seguintes pontos : IG 4, E36, IG 11 e F3, VB20, F14, P7, R6.
Combinações de pontos: Dependendo de cada caso em específico, pode-se utilizar com bons resultados:
  1. Dor de cabeça Occipital (Tai Yang) : VB20, B60, ID3, B10;
  2. Dor de cabeça Frontal (Yang Ming) : E8, Yintang, DU23, IG4, E44, VB14;
  3. Dor de cabeça Temporal (Shao Yang) : Taiyang, VB8, TA5, VB41;
  4. Dor de cabeça Parietal (TAI / Jue Yin Yang) : DU20, ID3, B67, F3.
Cliente: M.A.S., masculino, 47 anos, etilismo social, trabalha em setor administrativo, sedentário, atividades físicas ocasionais.
História: Nasceu de parto normal, com decurso sem intercorrências. Nega trauma craniano ou acidente com impacto desde a infância; nega desmaios. Casuística familiar conhecida está limitada a dois tios paternos e um dos três irmãos.
Relatos: “Minha cabeça parece que vai explodir, não consigo pensar, nem dirigir ou trabalhar quando estou assim. Às vezes tenho 2 a 3 vezes na semana.”
Queixa de dor de cabeça de longa data com as primeiras ocorrências na infância.
“Me vejo obrigado a repetir medicações para dor a curtíssimos períodos, na esperança de me ver livre do sofrimento.”
Ocorrem muito intensas, em distensão, latejantes, pulsáteis, quase sempre em um só hemisfério da cabeça, no trajeto de VB, às vezes tonturas passageiras ou auras piscando. “Sinto insuportável mal estar no estômago.”
Refere náuseas, sede, sabor amargo na boca, fezes ressecadas com episódios de prisão de ventre. Hiperemia das conjuntivas oculares, associada às crises. Prevalentes aos finais de semana ou após trabalho longo e excessivo, com o calor, após acesso de raiva ou à repentina excitação, tendo aversão ou piora ao deitar-se, geralmente melhorando ao sentar, às vezes ameniza após atividade sexual.
“Não sei se as dores acontecem por causa do meu emocional ou se as dores é que me deixam mal emocionalmente.”
Ansiedade, irritabilidade e medo crônicos, boca seca. Fala de sua preferencia a refrigerantes muito gelados, à base de cola e alimentos muito quentes, ácidos, apimentados e lácteos. Nega comorbidades clínicas, fazendo check-up anual. Informa que se submeteu a exames diversos, com resultados tidos como normais, pela avaliação dos médicos solicitantes. Comumente precisava repetir o antiálgico na mesma crise, para um alívio parcial. Tinha esperança de conseguir efeito profilático ao uso de farmacoterápicos específicos, com os quais parou à revelia, mantendo uso de sintomáticos, somente nas crises.
Ao Exame: Corpo da língua vermelho, seca, saburra fina amarela e pulso em corda e rápido.

ESTUDO DE CASO DOR DE CABEÇA CRÔNICA QUADRO DE YANG DO FÍGADO

Terapêutica: Correção de hábitos de vida: Retirados café, chocolate, refrigerante e etílicos, alimentos ácidos e lácteos. Estimulado ingesta de 2 a 2,5 litros de água pura por dia, maior quantidade de alimentos crus e in natura: frutas, verduras e legumes. Maior atenção à mastigação. Atividades físicas regulares e moderadas, com preferencia para alongamentos e caminhadas ao ar livre. Exercícios respiratórios. Dormir mínimo de seis e máximo de oito horas por noite, iniciando próximo de 22h00. Não utilizar travesseiro muito alto. Sesta de 30-40 minutos no almoço. Intervalos a cada 1 a 2 horas, no máximo, de trabalho ao computador ou assistindo televisão.
Agulhamento: Sistêmico, uma vez por semana, visando aliviar os mecanismos da dor; moderar o vento do fígado e da cabeça; expelir o vento calor; pacificar o Yang rebelde, o fígado e conter a ascensão do fígado; nutrir o sangue do fígado e o Yin do fígado; acalmar a mente; produzir sedação e sono.
Sequenciamento básico inicial: Agulhamento (H) B18, BP6, F2, +IG11, TA5, VB20, VB38, VB43, VB44, -PE Taiyang. A este plano de punção pontos eram suprimidos ou acrescentados, a cada sessão, dependendo da reavaliação. Para fazer frente aos padrões de “wei” e de “shen”, muitas vezes acrescentávamos C7, E36 e E41. Poderíamos ter lançado mão de cranioacupuntura, aurículoacupuntura, eletroacupuntura, ventosaterapia, etc.
Início em agosto de 2015, faltou em uma sessão em novembro de 2015. Intervalo entre sessões nas duas ultimas semanas de dezembro de 2015: semanal. “Me sinto muito melhor no geral, com um bom humor que eu já havia esquecido que tinha, mais disposto, calmo, equilibrado. Raramente eu sinto um pouquinho mais a inserção da agulha em um ponto ou outro, mas é muito passageiro e os benefícios são muito maiores... vale muito à pena não ser mais assaltado por aquelas crises de dor de cabeça.”
O planejamento terapêutico passou a ser atado à frequência das recidivas. Em meados de janeiro passou a realizar uma sessão a cada três semanas, sendo que em fins de fevereiro passamos a agendar mensalmente e assim seguiria se mantivesse a “performance” das ultimas reavaliações, somente para manutenção, sendo que eu permaneceria na retaguarda para acolhê-lo se e quando houvesse uma nova ocorrência de dor.
Passou a usar analgésicos somente quando das crises mais fortes, que a cada vez mais se tornavam espaçadas; não tendo mais necessitado fazer uso de medicações há mais de 3 meses. Semana passada mudou-se para Belo Horizonte/MG.
Evolução do caso em pauta se mostrou dentro dos limites esperados para a terapêutica instituída.
Conclusão: O presente trabalho buscou comprovar a ampla abrangência dos benefícios da Acupuntura para o tratamento das cefalalgias de nexo atrelado à ascensão do fogo/yang do fígado, embasados na experiência de nossos antecessores e nas indicações bibliográficas.
Dessa forma pode-se concluir que a acupuntura além de liberar substancias neuroquímicas de ação normalizadora e reguladora de todos os sistemas e funções, diminui a ansiedade, depressão e aumenta o bem estar do individuo; também é responsável por um efeito analgésico e relaxante proporcionando alívio progressivo ao longo do tratamento, àqueles que tem sofrido de dores de cabeça crônica, conferindo uma melhor qualidade de vida. Mais uma vez, comprovam-se os muitos benefícios da Acupuntura, esta técnica que se caracteriza por ação rápida e eficiente, com completa ausência de efeitos colaterais, de reações paroxísticas ou indesejáveis.
A terapêutica em foco, a exemplo das conclusões de enorme quantidade de trabalhos científicos publicados pelo mundo, comprovou seus resultados para tratamentos e profilaxias de muitas disfunções causadoras de adoecimentos, tais como no caso das cefaleias, como sendo método único e exclusivo, porém, podendo também complementar outras terapêuticas, inclusive as farmacológicas.               (Robson Barbosa Lopes)

 

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Veja Também:

Artigos Relacionados


Olá, deixe seu comentário para ESTUDO DE CASO DOR DE CABEÇA CRÔNICA QUADRO DE YANG DO FÍGADO

Enviando Comentário Fechar :/